terça-feira, 28 de julho de 2015

EU PAREI DE FUMAR... AGORA SÓ USO RAPÉ.

INVERSÃO DE VALORES - TRANSFORMANDO MEDICINA EM VÍCIO

Esta ai um assunto que pouco se comenta mais é bem sério e a anos venho observando e vendo aumentar significativamente a quantidade de pessoas TROCANDO um vício por MEDICINA INDÍGENA. Triste, mais real.

A anos atrás quando iniciei minhas buscas dentro do Xamanismo, tive a oportunidade de acompanhar de perto o mal uso do Cachimbo Sagrado e Pessoal. As pessoas não podiam se juntar em uma roda de fofocas e já estavam com o Cachimbo aceso, pitando durante horas e horas.
Claro que pra um leigo isso é normal, afinal, pitar CACHIMBO é uma coisa BOA. Certo?

Nem sempre.
Cachimbo é uma medicina sagrada, usada para rituais, para curas da alma e do corpo, para benzimentos, passes, celebrações e acho que o mais importante, para Orações.
Se voce acende um cachimbo só por acender, ele será mais um vício qualquer, porque não é o cachimbo que vai mudar a vibração, e sim a sua intenção no uso ritualístico ou terapêutico. Tudo aquilo que voce pensa enquanto pita é condensado na fumaça e levado ao Grande Espirito. Então se voce o ascende e fica falando mal dos outros, se fica com assuntos desinteressantes, isso vai se voltar contra voce mesmo. Não terá força nenhuma, não será poderoso como deve ser.
Essa imagem encontrada nas redes sociais diz exatamente isso que estou falando. PAREI DE FUMAR, AGORA SÓ USO RAPÉ.
E vejo que a coisa não muda, a medicina da floresta continua sendo banalizada, continua sendo jogada ao lixo. Sem julgamentos se a medicina é boa ou ruim, o que esta em questão é sempre o mau uso e a forma viciante que as pessoas (seres humanos) insistem em aplicar a essas medicinas.

O Rapé é talvez ainda seja a medicina do momento, é a bola da vez, então pra onde se olha tem pessoas dizendo que foram iniciadas, outras tantas aplicando essa medicina sem ao menos a conhecer a fundo e outros tantos completamente viciados nela. Trocar um vício por uma medicina não muda muita coisa, porque ela também pode lhe fazer mal, o uso repetido e frenético de qualquer medicina pode deixar de ser uma coisa boa, que traga paz, cura e consciência e se transforme em uma moeda de troca da mente que esta doente e inquieta.
Rapé, Sanangá, Kambô, Ayahuasca, Tabaco, todas medicinas fortíssimas que além de promoverem a cura de diversos males do corpo e da alma, trazem ainda consciência a quem a utiliza de forma Sacralizada.
Mais quem esta apto a apresentar elas como Sagrada? Quem esta apto para recebe-las de forma Sagrada?

Temos uma mania de querer mais e mais de tudo o que é bom, só que em um determinado momento, sua mente vai se cansar e o que era bom e podia ser para a vida toda, esta fadado a morrer em breve, justamente porque não teve uma orientação clara e espiritual.
Na verdade os culpados por isso são os COMERCIANTES DO SAGRADO. Pois são eles que facilitam a compra, e logo o uso dessas medicinas por leigos.

Toda e qualquer tradição tem suas iniciações, e as iniciações do Xamanismo são bem fortes, tanto espiritual, quanto fisicamente. Não é pra qualquer pessoa.
Mas como hoje tudo esta meio fora de estação, cheio de ruídos e vozes desconexas, deixo nas mãos de cada um a escolha do certo ou errado.

Quem são teus mestres? como anda a vida deles? o que eles fazem por eles?.

Portanto se voce esta prestes a cometer esse mal, fica ligado, ouça o seu coração ao invés de escutar os gritos delirantes da tua mente.

Medicina é uma coisa Sagrada e deve ser usada e manipulada por pessoas capacitadas, só assim ela poderá te ajudar de verdade.
Não destrua o Sagrado que ainda vive em cada uma dessas MEDICINAS. Tenha respeito.
Ostentação não é uma vitória, é uma derrota e uma decadência da alma.

Paz e Bençãos.
TUM TUM
Anand Milan Ram (Urso que Dança)

sexta-feira, 24 de julho de 2015

CERIMÔNIA DA PENA

Diante de inúmeras possibilidades que o Xamanismo apresenta, existem milhares que não precisam de Plantas de Poder para que voce sinta essa Energia Latente que circula em torno de nós.
No Xamanismo, o estudo e a prática diárias fazem parte da vida dos jovens aprendizes.

A Alguns anos atrás, me deparei com esse exercício xamânico de Cerimônia da Pena. Uma prática de Meditação e despertar dos sentidos, além de nos colocar em contato com um Elemento Sagrado que é o Ar.

Se for do seu interesse, faça... siga da forma como esta descrito e voce vai se surpreender.


As penas nos conectam com as forças do ar e com o espírito. Elas chamam os espíritos do ar para brincar. Colocam tudo em movimento em nossas vidas, movem energias estagnadas, purificam, bem como harmonizam nosso corpo energético.

Muitos acreditam que os espíritos se fazem notar ao assumir a forma de pássaros. Muitos totens espirituais que são pássaros na verdade são espíritos do ar usando a forma de pássaros para se conectarem conosco.

Através das penas, nós podemos chamar estes espíritos do ar. Nos aprendemos a tornar nossos desejos realidade.

Aqui esta uma cerimônia que honra estes espíritos e que vai mostrar a você como se conectar com as forças do ar usando as penas.
É sempre bom colocar em prática o que sabemos, afinal esse Caminho Honroso do Xamanismo, nos possibilita entrar em contato com nós mesmos através de símbolos, práticas e rituais.
Sempre que realizar essa cerimônia, coloque uma intenção real.

1 - Em um dia que não tenha vento, pegue uma pena e se sente sob uma árvore.
2 - Relaxe, inspire pelo nariz e solte lentamente pela boca. Enquanto faz isso, permita que seu corpo relaxe.
3 - Vagarosamente eleve a pena com ambas as mãos acima da cabeça.
4 - Abaixe a pena até que ela fique bem em frente a sua boca.
5 - Assopre gentilmente sobre a pena. Conforme você faz isso, mova a pena com sua mão como se ela estivesse sendo levada pelo seu sopro.

Em alguns minutos, os espíritos do ar se tornam ativos. As folhas das árvores irão farfalhar, você pode ver algumas folhas ou poeira rodopiarem no chão e sentir uma leve brisa.

A atividade dos pássaros vai crescer ao seu redor.

Use esta cerimônia para entrar em contato com as energias que estão ligadas à medicina da pena.

Obs: Pode ser qualquer pena que voce tenha e a considere Sagrada.


Nota:
(Compilação e tradução livre de texto pesquisado na internet.)


quarta-feira, 22 de julho de 2015

O PODER DAS PALAVRAS

SIM... ELAS TEM UM PODER ENORME, E MESMO ASSIM VOCE NÃO LIGA.
"Os pensamentos são como flechas, uma vez lançadas alcançam o seu alvo. Seja cauteloso ou poderá um dia ser sua própria vítima."
Provérbio Navajo

O Mecanismo chave da Palavra Mal dita é:
Voce Pensa, dá enfase e gera emoção, com a emoção vem a força e então voce lança ela sem saber que mal pode trazer pra voce e para o outro.
O que poucas pessoas sabem é que falar mal de outra pessoa é pratica de VAMPIRISMO, falta de amor ao próximo e a si mesmo. Porque tudo que é lançado de mal para alguém, tem seu retorno em algum momento.
É um bumerangue sem direção. Voce lança, mais não sabe que terá que segurar novamente.
O Poder que tem as suas Palavras é grande, e pode ser usado tanto para a benção, quanto para a maldade.
Voce acha que o Planeta esta como esta porque?
Todos falando de crise, todo MANTRANDO, uma só palavra. ESTOU EM CRISE. E mesmo que a CRISE não tenha te afetado, voce já embarcou na onda, e agora esta com medo, esta se comportando como se essa Crise tivesse pego voce.
Tudo o que pensamos, quase que imediatamente expressamos em voz alta, e isso se torna uma declaração ao Universo. O Universo recebe a mensagem da MASSA SOCIAL e tudo começa a acontecer, mesmo que voce não queira.
Um fato que poucos conhecem, mas que falamos todo dia.
BOM TRABALHO!!!
Do latim tripalium, termo formado pela junção dos elementos tri, que significa “três”, e palum, que quer dizer “madeira”.
Tripalium era o nome de um instrumento de tortura constituído de três estacas de madeira bastante afiadas e que era comum em tempos remotos na região europeia.
Desse modo, originalmente, "trabalhar" significava “ser torturado”.
A partir do latim, o termo passou para o francês travailler, que significa “sentir dor” ou “sofrer”.
E assim continuamos a dizer Bom Trabalho, sem nem ao menos conhecer um pouco do que falamos. Falamos, porque alguém falou, repetimos como papagaios.
Uma outra que desconhecia o seu significa e muito usada no Xamanismo é AHOW!
Como descreve Wagner Frota.
´´AHOW é uma palavra de origem Cheyenne com o significado: “vá se f…”ou “vá a m…”. 
Já a palavra AHO na língua Lakota significa “OLÁ!”, na do povo Kiowa seu significado é “OBRIGADO”, e em Cherokee é utilizada no final de uma oração significando “ASSIM SEJA!”. Este termo passou a ser difundido no mundo ocidental por Aurélio Diaz Tekpankalli, mexicano, criador do grupo neo-xamânico “Fogo Sagrado de Itzachilatan”, que ensinou ao seu grupo a usar este termo acompanhado do termo “Mitakuye Oyasin” (a todas nossas relações).
Por outro lado, o termo “HO!” é uma corrupte-la de AHO e chegou até nós pelas mãos de Michael Harner, o criador do Core Shamanism (xamanismo essencial).
Hoje estes termos foram mundialmente apropriados por uma série de grupos da nova era que os utilizam sem saber o que estão falando.
Estudando mais a fundo, descobri que o termo AHO tem sua origem na língua Sêneca, sendo derivada da palavra “DANA’HO!”que tem o significado de ÄSSIM FOI DITO!”.´´

Eu mesmo já havia usado essa Palavra, mas sem nenhum pingo de vergonha, pois quando não se tem informação correta, ainda mais de tradições tão antigas, o pouco que sabemos é duvidoso. Mas após essa explicação do Wagner Frota, a luz veio mais suave.
Tudo o que usamos no nosso dia a dia é um hábito, e maus hábitos podem ser deixados para trás com um pouco de esforço pessoal e dedicação.
Começar a silenciar mais a tua mente, e vivenciar mais o teu silêncio, vai te ajudar a ter consciência das palavras que saem da tua boca, e por consequência deixará de alimentar essa loucura planetária.
Uma pessoa faz a diferença, porque onde ela estiver, deixará de alimentar mais 10 pessoas, pois atenta, ela sempre levará a conversa para outro nível.
Então fique ligado em suas palavras, e começe a usa-las Bem.

Tum Tum!!
Aloha!
- A. Milan -

terça-feira, 21 de julho de 2015

SINAIS DE FUMAÇA

VOCE OUVE SEU CORAÇÃO?

“Linguagem sagrada do céu, por favor, fale comigo. Você, que vive onde a Águia voa, Espírito que manifesta sob a forma do Povo-Nuvem, vinda do Fogo. Fumaça sagrada, você me chama,l assinala meus desejos. Deixe-me voar para o céu, com um coração tão puro, que consiga voar, como a Águia, até as alturas em que você se encontra”.
(Jamie Sams)

Dentro da Cultura Nativa, seja ela americana, siberiana, ou africana, todos sabem da importância dos Sinais de Fumaça.
Não somente aquele sinal que se faz com a fogueira e é usado um pano para se comunicar com quem esta distante, mas do Sinal de Fumaça que voce recebe a todo instante e nem se quer presta atenção.

Os Nativos usavam a Fumaça abafada com um couro ou pano, para se comunicar a distância, ou também para mandar suas mensagens ao Povo Nuvem, que mandava ao Grande Espírito. E os mesmos prestavam atenção aos Sinais que eram enviados de volta.

Por mais louco que pareça, a todo instante tem alguma força, energia ou ser se comunicando com nós, seja através do Povo Nuvem, do Irmão Vento, da querida Chuva, dos seres de Asas (Pássaros), etc. Tudo que é natural, o tempo todo esta se comunicando com voce, e voce muitas vezes passa sem ver, ou faz de conta de que não é com voce.

O Poder e a Força que existe por trás dessas mensagens espirituais, são capazes de simplesmente dissipar qualquer medo, dar respostas não audíveis, e tocar o CORAÇÃO de quem aprende a OUVIR E VER esses simples, mas reais sinais do Universo.

Porém o Ego e a Mente esperam algo bem maior que um passaro, que uma nuvem ou um sopro do vento.
LEMBRE-SE QUE DEUS SE COMUNICA DE VÁRIAS FORMAS.
Quebre esse paradigma que as mensagens Divinas só chegam através de seres humanos, pois voce pode estar dando ouvidos a pessoa Errada.

Por outro lado quem nunca passou por uma situação de desespero?
Exemplo.
Voce esta sem grana, endividado, sem perspectiva alguma, o tempo todo pedindo a Deus para lhe ajudar, para dar uma luz, e derepente essa luz vem e voce acha um dinheiro, ou fica sabendo que tem um valor X para receber e nem sabia?
Pois é.

Ou então esta meio sem fé, descrente, e surge um outdoor gigante a sua frente com os dizeres ACREDITE, CONFIE E SEJA FELIZ.

Esses são exemplos do cotidiano, mas se voce estiver ligado, começara a ver outros SINAIS.

Tenho um querido amigo que esta sempre comigo, se Chama Cara de Cavalo.
Conversando com ele a beira da fogueira, e falando do Poder dos Sinais, ele me contou:

´´Querido Anand, esses dias tive a sensação de quem Deus falou comigo.
Estava na porta da cozinha, era um domingo ensolarado, mais havia algumas nuvens no céu. Para ali e pensando o que eu iria fazer para arrumar dinheiro para pagar minha contas, já que trabalho por conta. E então em um determinado momento eu pensei que Deus não estava mais olhando por mim, que ele havia me abandonado, e eis que olho para o Céu e vejo um desenho usado pelos Cristãos, como símbolo de abundância, o Peixe.
Exatamente, o Peixe desenhado nas nuvens, da mesma forma que eu vejo em carros, e na internet.
Naquele momento entendi, que ele ele estava sim olhando por mim, e que eu teria que fazer minha parte que ele me ajudaria. Caiu até uma Lágrima de tamanha emoção e compreensão que tive naquele Instante.´´

E é exatamente como diz o Cara de Cavalo. Muitas vezes duvidamos da existência de Deus, do Grande Espírito, mas de alguma forma eles estão olhando por nós e o tempo todo nos mostrando qual lado da estrada seguir.

Mas como começar a ver esses sinais?
Voce tem que estar ligado, atento, consciente do que esta fazendo, do seu Caminhar, da sua vida. O mundo esta cheio de apetrechos que nos fazem DORMIR, ou ESQUECER o que fazemos. Tem que aprender a usar as coisas que voce tem, e não deixar com que essas coisas (cel, carro, trabalho, namorado) tenham voce.

Fugir e ir para uma montanha pode ser uma opção, mas pra mim é negar a tua existência.
É bem mais fácil viver esquecido, do que se esquecer da forma que se vive.
Esse mundo com tudo o que tem nele é Sagrado, desejamos tudo o que tem aqui, então conseguir viver aqui sem ser levado com a massa que é a grande Sabedoria.

Então tente ficar mais alerta, tente prestar atenção a coisas simples, a sinais ocultos e então verás que essa Força Divina esta em voce, assim como voce esta Nela.
OUÇA O SEU CORAÇÃO!!! SEMPRE SEMPRE SEMPRE!!!

TUM, TUM!!!
ALOHA!!!

- A. Milan -




segunda-feira, 20 de julho de 2015

RODA DE CURA - JAMIE SAMS

“Pedras que demarcam o Espaço Sagrado, o elo da vida que se completou. Que venham a Águia, o Coiote, o Urso cantar com o Grande Búfalo Branco. Aqui saudamos os ventos da mudança, louvamos o Avô Sol, aqui exaltamos a integridade de tudo que unido se torna um só”.
(Jamie Sams)


Entre o Povo Nativo a Roda de Cura também costuma ser chamada de “Elo Sagrado”. Este símbolo, que engloba todos os ciclos da vida, inspirou ao Povo da América Nativa um propósito de evolução que persistiu através dos séculos. Cada ciclo de vida passou a ser honrado de forma sagrada. Esta atitude nos leva a valorizar cada passo de nosso Caminho e adquirir uma nova compreensão de nosso processo de crescimento.
Cada indivíduo e cada um de seus talentos são honrados como tesouros vivos da tribo e o mesmo ocorre com todas as lições de vida. Os membros de cada Tribo partilham sua Sabedoria, adquirida através da experiência, e toda a Nação se beneficia com as histórias que vão sendo repassadas entre os diversos bandos ou Clãs. Ao compreender a experiência única vivida por cada indivíduo, os outros membros da Tribo passa a interiorizá-la, como se fosse sua.
A Roda de Cura representa o círculo de lições pelas quais cada pessoa deve passar para poder completar a sua jornada na Boa Estrada Vermelha da Vida física. A vida física principia no instante do nascimento, que é a direção Sul no Elo Sagrado. Cada um de nós deverá viajar, através deste Círculo, do Sul para o Norte, até chegar ao lugar do Ancião, situado bem ao Norte do Círculo.
Nosso espírito é feito de Vento, que é um dos Quatro Chefes-de-Clã deste mundo. Nosso espírito viaja ao redor da borda externa da Roda de Cura, passando a enviar-nos mensagens sobre as lições que ainda precisamos aprender. O Leste é a casa da Porta Dourada e é o ponto da entrada para todos os níveis de percepção e consciência. Os espíritos dos Ancestrais que já terminaram sua caminhada pela Terra tem pelo Norte da Roda, seguindo pela borda do Elo, até o Leste. Isto permite que eles passem pela Porta Dourada e penetrem a Estrada Azul do Espírito, que atravessa a Roda, indo de Leste para Oeste. Nós também retornamos às nossas novas vidas físicas através desta Estrada Azul. Voltamos a passar pela Porta Dourada, a Leste, sob a forma de espíritos, e continuamos viajando pela borda da Roda de Cura até o Sul, onde os espíritos renascem em outros corpos físicos.

Os poderes (lições, dons e talentos) das Quatro Direções podem significar respostas imediatas, sempre que são enviados pelos Espíritos dos Ventos. Os professores Americanos Nativos Tradicionais sempre ensinam às crianças de sua Tribo a sentir o Vento para que saibam como agir quando estiverem perdidas ou estiverem com medo. Se o Vento sopra do Oeste, elas se sentam e buscam coragem e resposta em seus corações. Se o Vento viesse do Sul, elas parariam de fingir que sabem todas as respostas e encontrariam humildade seguindo talvez outra criança que soubesse o caminho de casa.Se o Vento as apanhasse num redemoinho, elas deveriam aguardar o socorro. Se viesse do Norte, as crianças saberiam que os Anciões, em sua sabedoria, sabiam onde procurar por elas. Quando o Vento viesse do Leste, elas deveriam usar o bom senso ou buscar ideias lógicas que trouxessem uma resposta para as suas necessidades.
A Roda de Cura simboliza a orientação a ser seguida em todas as situações, e pode ser utilizada sob uma infinidade de formas. Para construir uma Roda de Cura, para uso Cerimonial Sagrado, é necessário ter doze Pessoas de Pedra. A primeira é colocada no Sul, no início da vida. A Segunda e a Terceira são colocadas no Oeste e no Norte. Não se coloca uma pedra no Leste; a porta é deixada aberta. Seguindo o círculo, a quarta pedra é colocada na posição das quatro horas do relógio e a quinta nas cinco horas. O Sul é a posição das seis horas e é ocupado pela sexta pedra. As pedras preenchem cada posição vazia até que se chegue ao Leste novamente.
Antes que a Pessoa de Pedra do Leste seja posta a fechar o círculo, a Roda de Cura é abençoada. Os Espíritos das Quatro Direções são convidados a entrar no círculo através da Porta do Leste. Depois os Espíritos das outras três direções sagradas – Acima, Abaixo e Dentro – também são convidados a vir equilibrar o Elo Sagrado. Quando as Energias destas Direções tiverem entrado, dedica-se a Roda de Cura a honrar o Espaço Cerimonial Sagrado. As Pessoas de Pedra recebem agradecimentos especiais por sua função de Guardiãs, e por estarem contendo a energia do círculo. Neste momento, a Pedra do Leste é colocada em seu respectivo lugar, fechando a Porta Dourada. Depois da Cerimônia da Dedicação realizam-se comemorações e banquetes.

O Círculo de Pedra da Roda de Cura é um símbolo de Espaço Cerimonial Sagrado que vem sendo honrado por nosso povo há séculos como sendo um lugar, fechando a Porta Dourada. Depois da Cerimônia da Dedicação realiza-se comemorações e banquetes.
O Círculo de Pedra da Roda de Cura é um símbolo de Espaço Cerimonial Sagrado, que vem sendo honrado por nosso povo há séculos como sendo um lugar especial, no qual a beleza dos ciclos da vida física pode ser sentida e vivenciada. Estes ciclos de plantio, gestação, nascimento, crescimento, mudança, morte e renascimento são as lições da vida do Elo Sagrado.
Quando se começa a buscar as respostas para o Vazio onde reside o futuro, a vida torna-se extraordinária, excitante, e cheia de beleza. A percepção mundana da vida cotidiana se transforma, sempre que conseguimos parar e ficar atentos às constantes mensagens enviadas pelos Quatros Ventos da Mudança. Não importa onde estamos – por toda a parte a vida nos chama. A todo instante estamos cercados por formas de vida que procuram comunicar-se conosco, seres de Duas Pernas. Nós, os seres humanos, somos as únicas criaturas que perderam o sentido de pertencer à totalidade do Grande Mistério. Ao compreender as lições que o Elo Sagrado nos transmite, aprendemos a nos aproximar da vida de forma mais profunda e delicada. Quando esta compreensão nos atinge, descobrimos uma nova maneira de ser, de viver e de pensar.

Para poder trilhar o caminho da Roda de Cura, devemos enxergar as oportunidades de crescimento que cada nova direção nos oferece. Muitas vezes basta reparar nas coisas óbvias que estão ao nosso redor, ficando atentos aos nossos sentimentos e procurando entender o que eles significam.  Este processo representa o início de uma nova busca interna. O alinhamento com as Quatro Direções é realizado através das conexões dos Animais Totens com estas direções. Quando nos conectamos com as lições da Águia, do Coiote, do Urso e do Búfalo*, ou com suas contrapartes nestas direções, as lições nos chegam muito mais facilmente. Nós costumamos pedir as respostas que os Totens têm a nos oferecer, e damos permissão para que eles se aproximem de nós em sonhos.(...)

Em muitos escritos sobre a Tradição Nativa Americana menciona-se um Elo Sagrado rompido que volta a tornar-se inteiro. Por isso, alguns leitores se perguntaram: afinal, como foi quebrado o Elo?” Bem, na verdade o Elo jamais foi rompido. O profundo sentimento de fé que reunia  todas as Nações manteve viva a Chama Eterna em se em seus corações desde o início dos tempos. O Elo Sagrado está ficando mais forte porque os indivíduos que pertenceram ao Povo Vermelho em outras vidas estão se recordando agora  de suas raízes e estão se reencontrando, vindo por caminhos diferentes, para conseguir preservar a Mãe Terra e tornar a se ligar com os espíritos da Natureza. Quando nós, como Filhos da Terra, perdemos nosso senso de onde devemos nos encaixar na Roda de Cura da vida, também perdemos de vista o círculo unificados e nos esquecemos de viver de maneira sagrada.

Nossas Nações Nativas estão reunindo os Ensinamentos e preparando o caminho para o Quinto Mundo da Paz, retornando às cerimônias, aos rituais e utilizando a sabedoria dos Ancestrais para curar quaisquer amarguras e feridas antigas. O Espírito do Povo está voltando e a energia que emana do Arco Íris da Paz está curando nossos corações.

 "As Cartas do Caminho Sagrado", de Jamie Sams