segunda-feira, 31 de março de 2008

O VAGA-LUME E AS ESTRELAS

Conta uma lenda Indígena que um dia uma moça jovem estava caminhando e olhando para as estrelas em uma noite muito, mais muito bela...

Ela caminhava e ia admirando aquele povo magnífico que parecia de comunicar com ela ali em baixo...

Ela então percebeu que a medida que andava uma estrela se apagava, e lágrimas começaram a descer por entre seus olhos...

Ela assustada parou de olhar para as estrelas e então foi quando viu uma luz piscar bem longe...


Seria um sinal?Não, era um pequeno e inofensivo Vaga-lume que brilhava em meio a noite...


Quando ela estava se aproximando do pequeno ser que brilhava, ela não pode acreditar...
O Vaga-lume parou em sua mão e lhe disse:


- Querida por favor não chore, as estrelas não estão morrendo, faz parte de um grande ciclo de renascimento, aquela estrela que não brilha mais pode um dia se tornar novamente uma forte, imponente e brilhosa estrela.
A menina assustada perguntou ao Vaga-lume:

- Mais como isso é possível?E o vaga-lume lhe disse:

- Pode lhe parecer estranho, mais nós os pequenos vaga-lumes somos as estrelas que brilharam amanhã, mais isso está ficando cada vez mais difícil, pois os seres humanos parece terem perdido seu amor.

A menina indignada novamente o questiona e lhe pergunta:

- Mais porque você diz que os seres humanos não amam mais?
- Pode parecer estranho pra você minha querida, mais a cada vez que o ser humano olha para um pequeno vaga-lume e o ama de verdade, eu e outros iguais a mim podemos se transformar em uma Grande Estrela no Céu, mais parece que realmente o destino das Estrelas é doloroso, parece que aqueles que nem você não sabem mais a importância do Amor, não sabem mais amar.


E o pequeno Vaga-lume foi seguindo a sua viajem, quando a menina de coração meigo deixou cair uma lágrima de seus olhos.

Emocionada com a história que acabará de ouvir, virou suas costas e seguiu seu caminho correndo para contar a seu pai.

Chegando em casa disse ao seu pai (pajé da tribo) o que tinha acontecido.
Ele com lágrimas nos olhos disse a pequena menina:
- Olhe para o auto minha querida e veja as estrelas, e se alguma brilhar para você significa que a sua missão foi cumprida.

- Então a menina olhou, olhou e olhou e nenhuma estrela piscava.

Chorando ela disse ao seu Pai:
- Pai parece que não sei amar os outros, parece que meu coração está frio.

O pai então disse a ela:

- Filha a sua oportunidade é agora, pois me parece que o pequeno Vaga-lume gostou de você.

E então o pequeno vaga-lume se aproximou novamente da menina, pousou em sua mão e uma pequena lágrima dos olhos da menina caiu nele.

E então a pequena menina foi pegá-lo em sua mão, quando percebeu que não havia mais nada ali.Preocupada ela perguntou ao seu Pai:

- Pai o que houve com o vaga-lume?

- Nada minha pequena, agora a sua missão esta cumprida, olhe para as estrelas e veja.
A menina olhou e com um sorriso no rosto pode perceber que aquele pequeno vaga-lume se tornará uma grande estrela.

(Conto Indígena adaptado por Anand Milan)


E assim somos nós, eu mesmo pude experimentar um sentimento indescritível quando pela primeira vez escutei esse conto.

Eu experimentei as duas emoções quando avistei o pequeno ser de luz, o medo e a alegria, mais hoje me alegro pois a compreensão disso chegou aos meus olhos assim como o sol chega em cada manhã.

Já se passou muito tempo desde quando escutei esse conto, mais hoje digo com todo o amor e carinho que cada pessoa que passa na minha vida é um pequeno vaga-lume que brilha, mais muitos não acreditam, poucos dão valor ao conto, mais isso pouco importa, o que importa é o que sinto, é o que vejo. Nenhum vaga-lume pode se transformar em estrela se não tiver alguém que olhe para ele e trate-o com amor.


Nascemos....

Somos crianças...

Nos tornamos jovens...

Encontramos amigos...

Experimentamos a nossa sexualidade...

Tristezas e alegrias surgem...

Medo e coragem...

Nos tornamos adultos...

Responsabilidades...

Trabalho...

Filhos muitas vezes...

Novos momentos...

Novas pessoas...

O tempo passou...

E continuamos os mesmos...

Nenhuma mudança significativa...

Perdemos tempo demais...

A noite vem chegando...

Não ah mais o que fazer...

Só resta mesmo é chorar...

Se entregar...

Morrer...

Mais um ser de luz vem...

Encontra aquele que se perdeu...

Leva esperança ao seu coração...

Você renasce...

Agora é só AMAR.


(Anand Milan)

Nenhum comentário: